Um cricodécimo sobre qualquer coisa.

Arquivo por Autor

Drops musical: Sweet Disposition – The Temper Trap

Música perfeita pra ser trilha sonora da sua vida.

Anúncios

Nem só de gatos fofos vive a internet

Acho incrível como animais potencialmente odiosos ficam bem em fotografias. Tipo gatos. A cada 5 blogs que vc entra, pelo menos um tem um ensaio fotográfico de gatinhos fofos, engraçadinhos, redondinhos, sapecas e até mesmo os mais feios do mundo. Todos, incluindo os horríveis, são capazes de arrancar aquele “ooowwwnn”, aquele som característico de mulheres (e/ou homens) que acabaram de se convencer de que eles são uma companhia melhor do que qualquer outro ser de 4 (ou 2) patas.

Mas pra que gatos quando vc pode descer um degrau da cadeia alimentar e adorar ratinhos fofinhos que, novamente, te convencem de que não há nada melhor pra se ter ao seu lado?

Este slideshow necessita de JavaScript.


As fotos foram tiradas pela Jessica Florence.


Adoro gente criativa?! A melhor parte de ser publicitária é que todo dia vc vê coisas que vc nunca imaginou na vida, e isso é muitooo legal! Na verdade a maioria das coisas legais que eu vejo não tem nada a ver com o trabalho.. mas ser publicitária continua sendo legal!

Então, eu nunca imaginei muitas coisas, inclusive pregos que se renderam à vida. Realmente, nunca pensei em pregos que namoram, vão à praia ou estão prestes a serem guilhotinados.. sorte que o mundo não depende da minha criatividade e o senhor Andrei Nikolaev deu ao mundo esse prazer de ver o que eu nunca tinha imaginado.

Minha foto preferida!

Via


Rápida introdução à coleção dos patos

Meu amor pelos patos nasceu de não sei aonde e tbm não sei quando. Mas nasceu. E já se fazia presente quando eu pirava nos desenhos do Tio Patinhas e do Pato Donald, eu amava eles. Esse amor podia ser interpretado de dois jeitos:

1. Eu gosto de personagens (portanto gente) marrentos e mal humorados, com vozes irritantes

2. Eu gosto de patos

A segunda opção é BEM mais legal, né? Então ta booom! Comecei uma singela coleção de patos, sendo que, de todos, os que eu mais gosto são os de borracha, óbvio.

Aí hoje tive uma visão do paraíso (tom, vc é luz, é raio, estrela e luar) e queria compartilhar:

A volunteer scoops up an armful of yellow rubber ducks during the 3rd Annual Great Red, White & Blue Duck Race on Sunday, July 4, 2010 at the Rob Fleming Aquatic Center in The Woodlands, Texas. Over 8,000 rubber ducks made their way down the aquatic center's "lazy river." The event benefits the Montgomery County Emergency Assistance organization which helps residents of Montgomery County, Texas who are experiencing an unexpected financial need or crisis. (AP Photo/The Courier, Eric S. Swist) #

Quando eu tiver uma piscina ela vai ser assim, bjs!

*Pra quem quiser ver várias fotos de verão ótimas, entra aqui.


Máxima: para toda a tendência, há uma contra-tendência

Faz uns dias que me questiono sobre tendências, o que está acontecendo e o que está por vir. No mundo da publicidade legal é ser hype, é estar à frente, praticar o cool hunting incansavelmente. Mas o que é mais hype do que ser hype? Acho que mais hype que hype, só sendo contra-hype.

Sou com-ple-ta-men-te contra a falta de auto-atualização. Ser contra-hype definitivamente não é ser alienado, acho que está mais para se alienar por opção, depois de conhecer qual é a onda da vez.

A Diesel lançou uma campanha fantástica este ano, chamada Be Stupied. Um dos desdobramentos foi um convite aos seus fãs do Facebook a passarem um dia longe do computador, no Facepark, um festival de bandas com Mafia Wars e FarmVille offline, na vida real. O resultado foi isso aqui. Animal.

Ooook, gente! Facebook não é mais hype faz uns anos, mas foi só pra fazer o link de tendência e contra-tendência.

Pois bem, estava eu com esses pensamentos pairando na cabeça quando me deparo com nada menos que isso:

Os Gemeos estão participando de uma exposição no Museum of Contemporary Art San Diego. Nada mais, nada menos do que Banksy e Blu também estão expondo seu trabalho, além de muitos outros artistas tão geniais quanto os citados. Essa exposição reune artistas que interagem com a paisagem urbana, e o nome dela não poderia ser mais emblemático para o post, para o grafite e para as fotos acima: Viva la Revolucion.

Assim, pra mim isso é insanamente do caralho! Só isso que eu tenho pra dizer. Na verdade tem mais uma coisa: a maioria das obras de arte são meramente lindas, agradáveis, diferentes ou bizarras, mas a melhor qualidade de uma arte é quando ela tem poder de te fazer pensar.


Todas as cores do mundo: Linden Gledhill

Linden Gledhill é um bioquímico e trabalha numa farmaceutica desenvolvendo remédios para a cura do câncer e diabetes. Seu envolvimento com a ciência o deixou fascinado pela beleza natural do mundo e agora Liden usa a fotografia para capturar seu olhar e dividir sua percepção com os outros. Seus álbuns no Flickr são incrívei, mas dois deles se destacaram, adivinha porque! Porque tem CORES!

Um dos álbuns possui fotos macro de asas de borboletas. As imagens mostram estruturas e cores:

Mas o álbum mais fantástico se chama Water Figures. Liden usou uma caixa de som e tintas à base de água para fotografar o que parecem ser esculturas extremamente coloridas e cheias de movimento.

E como filho de peixe, peixinho é, a filha de Linden também tira ótimas fotos.


A arte no couro de Mark Evans

Ta aí um tipo de arte que eu não estou acostumada a ver: imagens gravadas em couro. O Mark Evans faz umas telas sensacionais apenas usando facas e bisturis afiados para raspar couro curtido, criando variações de tom, esse contraste é a base de suas criações.

Ele faz figuras incrivelmente realistas, vale a pena olhar o trabalho dele aqui. Eu me dou o direito de divulgar apenas a peça que me deixou louca por ele pelo trabalho dele:

Deixo a avaliação do Mark e da arte dele pro mundo. Quero ouvir sua resposta! #teena